menu Menu
Insuportável
Por Fabio Sola 3 min. de leitura
Vem Junto Anterior Big Data Backup Próximo

Insuportável

Por Fabio Sola

— Como é ruim esperar.

— Pior é esperar por algo que vai te trazer dor.

— Dor pior é essa TV da sala de espera. Só notícia ruim.

— Preferia o programa de variedades?

— Não, é pior. Eles chamam pessoas desinteressantes para falar de seus problemas. Só história triste.

— Pelo menos o volume está baixo.

— Não faz diferença. As imagens são fortes.

— Não quer esperar lá fora?

— Sem ar condicionado?

— Então pegue uma revista, não olhe para a TV.

— Celebridades. Só vida boa.

— Pois é? Já que você queria ver coisa boa, aí está!

— Para que serve isto aqui?

— Tem gente que gosta?

— Não perguntei se alguém gosta. Perguntei para que serve?

— Tem gente que gosta de saber da vida dos outros.

— E isso serve para quê?

— Para entreter as pessoas. Algumas pessoas se entretêm com a vida dos outros. Outras gostam de saber das notícias.

— Tem gente que se entretém com as notícias ruins.

— Que maldade.

— E que sente inveja da vida dos outros.

— É o seu caso?

— Não, eu gosto mesmo é de ar condicionado. O primeiro aparelho foi vendido em 1906.

— É mesmo?

— É, está aqui na Wikipédia, olhe aqui. Este sujeito é o inventor.

— Então, aí está outra coisa que te agrada: celular.

— É necessidade hoje em dia. Nos livra do mal do século: o tédio.

— Achei que depressão e ansiedade eram piores.

— Também são. Consequências do excesso de consumo de notícias ruins e de querer saber da vida dos outros.

— Só que o celular também traz notícias. E está repleto de “vida dos outros”.

— Depende de como você usa.

— E como você usa?

— Para saber quem inventou o ar condicionado.

— E isso serve para quê?

— Conhecimento.

— Todo o resto também é conhecimento. Só varia de acordo com a forma como se consome.

— Eu uso para ter razão.

— Como assim?

— Quando quero estar certo, faço uma pesquisa até encontrar algo que dê razão ao que eu penso, mesmo que digam que estou errado.

— Não sente vergonha ao dizer isto?

— Por quê? Eu tenho razão, afinal de contas.

— Mesmo que esteja errado?

— Isso varia com a perspectiva e com a “insuportabilidade”, que é quando você fica tão chato que acabam te dando razão.

— E você consegue isso?

— Sempre. Quer desconto em loja? Seja chato. Quer ser atendido rapidamente? Insista. Seja insuportável e conseguirá o que queres.

— Que conselho torto.

— Só depende do seu ponto de vista. É um conceito de vida.

— Vou contar essa nossa conversa para meus amigos e eles vão duvidar de mim. Não é possível que exista alguém assim como você. Duvido até que esteja sendo sincero.

— O que você quer? Que eu grave um vídeo?

— Faça um tutorial na internet. Grave um vídeo mostrando como é ser você.

— As pessoas não têm coragem de ser o que são. Eu tenho.

— E você acha que todo mundo te atende quando você é você?

— Não quer desconto?

— Se me oferecerem, eu aceito.

— Por que alguém vai oferecer algo que só é bom para você?

— Próximo.

— Sua vez.

— Boa sorte aí na sala de espera.— Celular para pesquisar, revista para evitar, TV para reclamar, ar condicionado para resfriar. Nem estou agendado para hoje. Só vim aqui por causa do tédio.


Anterior Próximo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cancel Publicar comentário

keyboard_arrow_up